E eu fiquei vendo Santa Rita, curtindo os lugares as praças sobre a narração de Josean, amigo de Natalício. E fiquei pensando o quanto gostaria de morar num lugar assim. Talvez por isso, essa vontade de voltar a Pombal. Ter uma praça para passar o final da  tarde, caminhar até a casa da vizinha (que por um acaso é sua tia). Levar nosso filho a pé até a escola.

Acho que já contei a vocês que morei num lugar assim, o conjunto onde passei minha infância – Conjunto Água Fria. Um lugar como poucos que você poderá vê nesse país, um pedacinho do interior no meio da capital. Quando a vizinha fazia um bolo deixava um pedaço na minha casa, faltava um ovo ou manteiga buscávamos na casa da vizinha. Quando havia aniversários toda a rua estava convidada e nas férias não faltava lugar para a gente ir. Todos os portões estavam abertos. Nesse mesmo lugar havia festa de São João, Natal, Gincana e Olímpiadas. As mulheres organizavam o mês de maio para haver novenas em todas as casas e no último dia era uma festa com crianças vestidas de anjinho carregando a santa ao som da AVE MARIA. É com muita saudade que lembro do conjunto que passei minha infância.

Em lugares assim a qualidade de vida superior a que temos em João Pessoa, onde está cada vez mais difícil caminhar a pé pela cidade, andar de bicicleta ou qualquer coisa sem ser assaltado. E olha que essa ainda é uma cidade como poucas.

Mas a vida ainda é simples e boa. Em Santa Rita não teríamos parentes próximos, em Pombal não teríamos o mar ou o clima de João Pessoa. Em João Pessoa falta a paz de viver em Pombal, só que ainda há a paz. Acho que não dá para juntar tudo num canto, né? A paz que há naquelas ruas de Santa Rita, minha família de Pombal, a qualidade de vida do conjunto e a localização e o clime de João Pessoa

Continuar lendo

Anúncios

FELIZ NATAL

Gente, feliz Natal!!!
Natal para mim sempre foi uma época triste, a televisão coloca imagens para nos “concientizar” que Natal não é só consumir, que Natal é família, é paz, é amor, é solidariedade… E eu acabo bem afetada por essas mensagens. Primeiro, porque minha família é meio dissolvida, segundo, porque tem gente em situação pior e eu me sinto péssima por ficar chateada com isso. Acaba que Natal para mim não é uma época boa, principalmente, porque me lembra o passado.
Na manhã de Natal, antigamente, trabalhavamos horrores, a casa tinha que ficar beeeeeem limpinha. Shalako -meu primo – já estava conosco desde o início de dezembro, as vezes, com Shalon de sobremesa. E passávamos o dia ajudando em pequenas coisas, esperando chegar a noite. Minha mãe fazia questão de unir toda a família, vinha as primas dela, os irmãos do meu pai, meus avós, vizinhos e agregados. A casa sempre estava cheia e a mesa? Ninguém precisava levar nada, a mesa já tinha de tudo. No final, pela manhã, já estávamos os quatro com presente.
Mãinha presenteava a todos!
O último Natal que passei no Água Fria foi bem triste, sensação de nunca mais, de que todo o passado ficava para trás e isso foi bem triste também. Fiquei com Jojo e Ana Luiza olhando minha “futura antiga casa” e a sensação que eu tinha era de “Meu Deus, isso tudo – 18 anos – vai passar?”. Ontem quando passei lá percebi que aquele conjunto não tinha mais nada para mim. Minhas amigas, Kaline, Jojo, Ana Luiza, Lorrayne, Kamylla… Ninguém mais morava naquele conjunto e que meus vizinhos (exceto Henrique, Chico e Fátima) eram estranhos.
Good Bye Cold Walter…
Esse ano, pela primeira vez, passei com Natalício. E a impressão que tive foi que estava entre família. Na festa ganhei um jogo de Damas, uma escova-de-dentes, um conjunto de canecas e fui obrigada a imitar Joelma. Eu teria feito melhor, mas sou muito tímida. De qualquer forma tive uma idéia excelente para o próximo churrasco, hahahaha.
Muito feliz no final das contas…
Depois “posto” as fotos, tá?

SEM MOUSE

Sem mouse! Natalício me diz: “Márcia, por favor, um mouse é baratíssimo”, um colega fala: “Se eu tivesse um eu lhe dava”. E eu já começo a inventar histórias sobre a minha “anecessidade” de mouse. Quem precisa de mouse? Mouse é uma invenção burguesa de pessoas que não sabiam como usar o teclado, dá para viver sem… Só que vive-se mais devagar. 🙂 E eu, eu estou tentando. Primeiro, aquela tecla Windows vem sendo bem útil, é com ela que acesso o menu iniciar, tab me faz percorrer toda a homepage sem precisar ficar apertando o teclado numérico e transformei o teclado número em um mouse primitivo, um “protomouse”. Como podem ver, há vida depois do mouse… Eu só não a recomendo.

MUDANDO DE ASSUNTO…

Você tem aquela pessoa que não fala mais e ela continua lhe mandando SPAM? Eu tenho! Já ignorei-a, bloquei-a e a coloquei  como lixo eletrônico, mas ela volta. Sempre cheia de e-mails, sempre com histórias do filho de um amigo meu que foi fazer algo e morreu, sumiu ou precisa de uma doação. Deus, como faço para me livrar de tal pessoa? Será que ela não entende que pode está passando vírus ou simplesmente divulgando coisas inúteis? Histórias que na sua maioria só servem para que as pessoas adquiram seu e-mail? ARG! Se alguém souber de um meio lícito para que essa pessoa pare de me mandar e-mail, sou toda ouvidos, olhos e coração. Pensei em dizê-la: “Não nos falamos, não nos vemos, não somos mais contato uma da outra, então, por favor, NÃO ME MANDE E-MAILS! E MOOOOOORRA!”. Não a magoaria… Mas a boa educação não permite que eu chegue diretamente a ela. Então, se por um milagre ela estiver lendo esse blog:  “Não nos falamos, não nos vemos, não somos mais contato uma da outra, então, por favor, NÃO ME MANDE E-MAILS! E MOOOOOORRA!”, nada pessoal. Ou… Eu posso começar uma campanha e mandar para ela pedindo um mouse, quem sabe ela não consegue um doador de mouse anônimo. Pensando bem, “Querida Pessoa, sabe aquele lance acima pedindo que você sumisse, morresse ou coisa parecida. Esquece, Darling! Viva muito! A propósito, estou querendo que você comece uma campanha para que eu possa, quem sabe, ganhar um mouse. Faz um desses spans que você adora e diz que sou carente, desempregada e preciso de um mouse para continuar escrevendo num blog abandonado. Obrigada! P.S. I LOVE YOU!”

MUDANDO OUTRA VEZ DE ASSUNTO:

Por R$ 0,70 fiz uma grande aquisição: meu bloquinho. Nele anoto telefone, tarefas, médicos, atividades, e-mails e livros que preciso devolver, com ele sei a hora, o dia e o que tenho que fazer. Ele me protege, ele ganhou uma capa nova ele é: MEU BLOQUINHO! Nunca pensei que alguém poderia inventar algo tão, tão, tão…tão, importante quanto ele. Eu escrevo uma coisa e depois risco quando feita, estou muito feliz. FELIZ MESMO! Até idéias para histórias estou escrevendo nele. Sei que muita gente não precisa disso, eu não, preciso e assumo. Acho que vou escrever nele: COMPRAR UM MOUSE, quem sabe não tomo vergonha?

ÚLTIMO ASSUNTO, MUDANDO DE ASSUNTO:

E os preparativos para o natal? Já começou a economizar dinheiro para comprar os presentes? Faltam somente 3 meses! Na verdade, 2 meses e 21 dias, estou certa? Então, se você ainda não pensou eis o momento ideal. Vou começar a colocar coisas legais para presente assim que comprar um MOUSE e se vocês quiserem adiandar meu presente, fica uma dica: MOUSE! Beijos