Almofada de amamentação


7975204AMg

No início quando eu era muito insegura e medrosa a almofada de amamentação fez toda a diferença. Meu esposo e algumas pessoas acharam um gasto desnecessário que eu poderia utilizar um travesseiro e poderia deixar passar sem esse gasto. Mas eu achei necessária, senti que meu braço não doeu quando estava utilizando a bendita almofada e quando Natan fez uns 4 meses comecei a utilizá-la para apoiá-lo.

Mas o tempo de uso da almofada é pequeno, porque com o tempo ela acaba se tornando desfuncional. Você se sente segura e acaba deixando de usá-la. Assim, a decisão de comprar ou não comprar cabe a você. Se o orçamento está apertado é algo que dá para passar sem, tanto que fui procurar uma foto minha amamentando com a almofada e só achei utilizando travesseiros ou bolsas. Ou seja, dá para passar sem.

Se decidi comprá-la invista nas mais durinhas, a minha é feita de espuma e é bem firme. Muito boa!

7811-MLB5289890054_102013-O

Créditos de imagem:

www.magazineluiza.com.br

www.abracadabra.com.br

O que é auto-ajuda?

Auto-ajuda refere-se a qualquer coisa que possa ajudar o indivídua a si transformar, melhorar. Seja aprimorar na forma econômica, espiritual, intelectual ou emocionalmente. Hoje é um lucrativo ramo literário.

Os critícos afirmam que esse tipo de literatura vendem falsas esperanças, iludindo uma camada desdesperada da população. Segundo, a CBL – Câmara Brasileira de Livros – em 2000 o segmento de livros de auto-ajuda cresceu 7% no Brasil.

Confesso, eu tinha um certo preconceito quanto a esse gênero literário, isso porque achava vinculado ao charlatanismo e não me imaginava nesse tipo de nicho de mercado. Hoje, alguns livros de auto-ajuda encontram na lista dos livros que pretendo reler. Três dos quatro livros que estou lendo são de auto-ajuda e vários já estou juntando dinheiro para comprar. Não pretendo ficar presa a esse tipo de leitura, mas, sinceramente estou adorando.

A principal dica que dou é “não acredite em milagres”, mudanças reais necessitam de tempo, livros que prometem soluções em uma semana, com certeza, estão na coluna do charlatanismo.

Para mim, os livros funcionaram um pouco. Acho que cresci muito mais trabalhando com meu cunhado e aprendendo na prática que o mundo é bem diferente do que na teoria, do que lendo esses livros. Mas alguns conceitos, filosofias ou ideias venho seguindo. A segunda dica é “mescle”, você não precisa seguir o conselho do seu guru (kkk) completamente, aprenda alguma coisa, aplique outras e jogue o que não achar interessante fora. Algumas coisas são totalmente inaplicáveis outras devem ser melhoradas e algumas são,simplesmente,  boas do jeito que são.

Você não é culpado por todo o mal que tem na sua vida, com certeza. Mas será capaz de transformá-la se tomar as rédeas dela.

Continuar lendo

Jon e Kate +8

 

Hoje assisti ao último episódio de ‘JON AND KATE +8″ e fiquei bem triste. Já sabia que eles estavam se separando, que o Jon havia traído a Kate, que ele havia definido a relação como um   “total colapso de tudo”. Mas não sei, não consegui segurar as lágrimas ao ouvir a Kate falando da separação no ar.

Quando ela disse que se a vissem dirigindo o carro da família com as crianças e sozinha, para comprar sapatos, levá-los a escola, deveriam lembrar que o lugar dela não era no volante e sim no lado do carona, naquela situação faltava alguém ao seu lado, o Jon. E era uma situação que ela não queria e sempre faltaria ele.

MELANCIA

Há alguns posts atrás contei que havia comprado o livro “MELANCIA”, comprei numa promoção na SARAIVA mas isso não vem ao caso.

O livro conta a história de Clarie que após dar a luz a sua primeira filha, é abandonada pelo marido, James, que está tendo um caso com a vizinha do andar debaixo, Débora. Gente, sinceramente, a autora é engraça, os personagens são engraçados e a história poderia ser ineteressante. Mas não é. O livro é muito chato cheio de descrição o que o deixa muito longo, as vezes eu passava umas 10 páginas e parecia que eu não tinha perdido nada. Muito chato! O mocinho, meu Deus, ele é um estudante mais novo que ela, que mal sabe o que vai fazer da vida. É um livro que não vale a pena ser comprado,as retrada bem a história de uma pessoa que foi abandonada.

Linha Sealy

A Sealy cosméticos lançou uma linha de produtos especial para o cabelo das Nordestinas, porque sofremos com um calor de 40º com maresia (eu principalmente) e acredita que nossos cabelos devem ter um cuidado diferenciado.  Como muitos sabem o mercado de produtos para cabelos aqui no Brasil, principalmente, é um mercado que só cresce. Aposto que você não usa qualquer coisa para seu cabelo, não? E a iniciativa de criar um produto em especial para o Nordeste, pois somos quase um país dentro do Brasil, é pioneira e admirável.

A linda é bem ampla e é composta de Shampoos, Condicionadores, Creme para Pentear, Loção Hidratante e Higienizador de peças íntimas para nossa região com muito calor, sol, vento e poeira. Confesso não usei e nem pretendo usar. Por que? Calma!

Ao meu ver a campanha publicitária do produto cercou todos os campos há outdoor em toda cidade, busdoor, propagandas em rádio, televisão e revista, além de alguns patrocínios. As garotas propaganda são atrizes globais Monique Alfradique (carioca), Patricia Naves (mineira) e Tânia Kalil (paulista). Como vocês notaram mulheres de faixa etária e biótipos diferentes. A ideia era que o público se identificasse com uma delas. Acontece que para mim há um errinho, qual delas é Nordestina? Nenhuma! E como uma empresa quer fazer propaganda para Nordestinas sem nordestinas? Sinceramente, achei isso péssimo. Acho que no Nordeste há mulheres bonitas capazes de fazer uma propaganda dessa. Não me senti incluída por essa propaganda e sim excluída. Assim, como não apóio tal iniciativa. Não sou a favor desse produto.

Sentimentos

Você possui dois conjuntos de sentimentos: os bons e os maus. E sabe a diferença entre os dois porque um faz você se sentir bem, e outro faz você se sentir mal. É a depressão, a raiva, o ressentimento, ou a culpa. Esses sentimentos não fazem você se sentir fortalecido São os maus sentimentos… (LISA NICHOLS)

Há alguns anos eu costumava ter muita raiva de uma-certa-pessoa e para mim era uma raiva plausível, pois alguns dos meus planos não haviam dado certo por culpa dela e ela era a culpada por tudo que pudesse ou poderia dar errado na minha vida (estivesse ligado a ela ou não).  E acho que esse pensamento negativo, essa raiva que eu tinha direcionada a ela nunca a afeitou. Ela continuou com seu namoro perfeito, com suas futilidades, com sua família de sonhos e conseguindo tudo que eu não consegui. E eu fiquei parada no tempo, presa a minha raiva sem entender o porquê.

Então vem a ideia chocante – meus pensamentos não poderiam afetá-la e sim só a mim. Sim! Toda a energia negativa que eu tinha contra ela e contra tudo que ela tocasse só atingiam a mim. Eu iria me tornar uma pessoa amarga, eu iria ficar presa no meu castelinho de raiva, magoa, ódio e culpa. Ou seja, de nada me servia esse ódio.

Continuar lendo

passeio na bica

bia na bica 003Ontem fui ao Zoo daqui de João Pessoa – a Bica. Com o curso de inglês dela, sinceramente, péssimo. Pagamos caro, R$25,00 por entrada que custa na verdade R$1,00. É como Natalício disse essas viagens estão virando “meio de vida” dos colégios. Nunca vi!  Disseram que teria lanche, houve uma pipoca bokus e bombom para as crianças. Conhecemos cinco animais e para encher lingüiça fomos a um lugar que já fui uma dez vezes – a Estação Ciência. Programa de índio. Mas criança já gosta desses passeios – tendo mais criança e bicho. ÓTIMO!

Continuar lendo