Sentimentos

Você possui dois conjuntos de sentimentos: os bons e os maus. E sabe a diferença entre os dois porque um faz você se sentir bem, e outro faz você se sentir mal. É a depressão, a raiva, o ressentimento, ou a culpa. Esses sentimentos não fazem você se sentir fortalecido São os maus sentimentos… (LISA NICHOLS)

Há alguns anos eu costumava ter muita raiva de uma-certa-pessoa e para mim era uma raiva plausível, pois alguns dos meus planos não haviam dado certo por culpa dela e ela era a culpada por tudo que pudesse ou poderia dar errado na minha vida (estivesse ligado a ela ou não).  E acho que esse pensamento negativo, essa raiva que eu tinha direcionada a ela nunca a afeitou. Ela continuou com seu namoro perfeito, com suas futilidades, com sua família de sonhos e conseguindo tudo que eu não consegui. E eu fiquei parada no tempo, presa a minha raiva sem entender o porquê.

Então vem a ideia chocante – meus pensamentos não poderiam afetá-la e sim só a mim. Sim! Toda a energia negativa que eu tinha contra ela e contra tudo que ela tocasse só atingiam a mim. Eu iria me tornar uma pessoa amarga, eu iria ficar presa no meu castelinho de raiva, magoa, ódio e culpa. Ou seja, de nada me servia esse ódio.

Continuar lendo

Anúncios

Apaixonar-se

Estar apaixonado não é algo simples, precisa de coragem.
Apaixonar-se é deposita parte de sua felicidade aos pés de outro.
É arriscar! Apostar em sorrisos, carinhos e torcer que sua intuição esteja certa. Algumas vezes não estará e o cavalo que você apostará cairá antes de chegar a linha de chegada, mas valeu a tentativa. Nesse momento você sentirá o sabor de desamor, sentirá o amargar da desilusão. Mas, apaixonar-se também requer esperança. Requer perseverença! Coragem de seguir em frentem, de arriscar-se novamente, quem sabe da próxima vez?
Gostaria que algum casal feliz me dissesse qual o grau de segurança em relação ao sentimentos do outro. Não acho que eu seja anormal pela insegurança, acho que a insegurança me faz normal.

Apaixonar-se é atirar pedras em uma janela desconhecida e torcer que quem abra seja especial. Por que não podemos ficar inseguros diante da janela desconhecida? E se um Ogro abrir? E se um Ogro em pele de príncipe abrir? E se o Príncipe tornar-se um Ogro? E se… Fecharem a janela? Não sei o que é pior.
Apaixonar-se é despir-se de medo. É subir num vale e jogar-se, se for correspondido alguém aparará sua queda, caso não. Deus lhe pague!  Pague a dedicação, pague o apego, pague a frustração, pague a infelicidade… Mas tudo na vida é experiência.
Costumo me descrever como uma pessoa que faz tudo por amor, nenhuma frase descreve melhor minha capacidade como essa “a medida de amar é amar sem medida. Velocidade máxima permitida”. Eu não amo pela metade… Eu não sei viver meio amor, sei vivê-lo todo. As pessoas que amo sabem que serão amadas até quando hover amor, pois faço questão de dizer.

Continuar lendo

E eu fiquei vendo Santa Rita, curtindo os lugares as praças sobre a narração de Josean, amigo de Natalício. E fiquei pensando o quanto gostaria de morar num lugar assim. Talvez por isso, essa vontade de voltar a Pombal. Ter uma praça para passar o final da  tarde, caminhar até a casa da vizinha (que por um acaso é sua tia). Levar nosso filho a pé até a escola.

Acho que já contei a vocês que morei num lugar assim, o conjunto onde passei minha infância – Conjunto Água Fria. Um lugar como poucos que você poderá vê nesse país, um pedacinho do interior no meio da capital. Quando a vizinha fazia um bolo deixava um pedaço na minha casa, faltava um ovo ou manteiga buscávamos na casa da vizinha. Quando havia aniversários toda a rua estava convidada e nas férias não faltava lugar para a gente ir. Todos os portões estavam abertos. Nesse mesmo lugar havia festa de São João, Natal, Gincana e Olímpiadas. As mulheres organizavam o mês de maio para haver novenas em todas as casas e no último dia era uma festa com crianças vestidas de anjinho carregando a santa ao som da AVE MARIA. É com muita saudade que lembro do conjunto que passei minha infância.

Em lugares assim a qualidade de vida superior a que temos em João Pessoa, onde está cada vez mais difícil caminhar a pé pela cidade, andar de bicicleta ou qualquer coisa sem ser assaltado. E olha que essa ainda é uma cidade como poucas.

Mas a vida ainda é simples e boa. Em Santa Rita não teríamos parentes próximos, em Pombal não teríamos o mar ou o clima de João Pessoa. Em João Pessoa falta a paz de viver em Pombal, só que ainda há a paz. Acho que não dá para juntar tudo num canto, né? A paz que há naquelas ruas de Santa Rita, minha família de Pombal, a qualidade de vida do conjunto e a localização e o clime de João Pessoa

Continuar lendo

enxoval

Novo layout! Adoro enfeitar a casa para o natal 😉

Vocês estão ai? As vezes dá aquela vontadezinha de escrever aqui, ai fico planejando exatamente sobre o que quero falar: Eu?! Relacionamento?! Vida?! Compras?! Sonhos?! Filmes?! Tristezas?! Eu tenho tudo isso para contar.

Continuar lendo

casamento (o meu)

É tão estranho marcar uma data (suspense, XX/XX/2011, para ninguém roubar minha data) e mais estranho ainda é (faltando mais de 1 ano) começar a comprar as coisas para a sua casa. Parece um sonho, mas é estranho.

Mas como é uma data muito importante merece ser escolhida com algum tempo de antecedencia, mesmo que ainda tenhamos que confirmar a igreja ou remarcar.

Para a escolha da minha data de casamento tem algumas coisas importantes:

  • Tem que ser um sábado;
  • Minha família tem que estar reunida (então tem que ser entre junho e agosto);
  • E a igreja tem que estar disponível, também já escolhemos a igreja;

Assim, tudo isso estar sujeito a ser remarcado. 😦

Abaixo, segue a igreja que vamos casar…

nevescatedral

Continuar lendo

Amor animal

Todo mundo tem um parente meio NERD, estilo professor pardal que constroi e destrui tudo. Lá em casa achávamos que essa pessoa seria Ramon, ele vivia desmontando as coisas.  Na família do meu pai temos me tio Dindim que faz de tudo. Ele fez essa casinha para o papagaio dele, tem ar condicionado central e tudo. Quer prova maior de um amor animal?

brasil 2009 081

Continuar lendo

Bessa grill

Vocês não fazem ideia de como nos tornamos um casal sociavel esse final de semana.

Sexta fomos a recife com Nay e Marília, almoçamos no Sal e Brasa (rodízio de sushi fica a desejar) e depois passeamos pelo Porto de Santa Rita.

Sábado fizemos uma sessão Nata Burguer de Cinema com Rômulo e Dayse e depois fomos ao Bessa Grill com Bruno e Nayara – amigos que fizemos na Van para o Piauí.

Nayara, Bruno, Natalício e eu

Nayara, Bruno, Natalício e eu

Domingo jantamos com a família de Natalício no Bessa Shopping.