Prazeres da vida a dois…

11922940544wDXoG
“Quero que saíba que sou feliz, e que sua casa é uma gracinha!
E se as vezes eu choro a noite é que me lembro da minha mãezinha”

Um dos prazeres da vida a dois é saber como enlouquecer o outro, pelo simples prazer de enlouquecê-lo ou irritá-lo, faço um estágio com Ramon para um dia enlouquecer Natalício.

As dicas são simples, você pode começar com a repetição, uma piada sem graça é menos engraçada quando repetida milhões de vezes:
Assistindo LOST com Ramon:
“Por que esse som está alto?”, para a piada ter graça faça um silêncio e deixe ele repetir a pergunta, “Esse som não está alto?”
Continue em silêncio, “Você é surda?” finalmente o trunfo: “Hein?”. Então, sempre que discurssão tomar o rumo do volume da televisão repita essa piada.

Outra dica são as pequenas coisas.
Estrale os dedos, repita as falas de um filme, faça barulho com a boca, olhe para o alto até ele olhar também e depois saia fingindo achá-lo maluco.

Com Natalício eu faço coisas do tipo “Peitxinhu, sucaquinhu, buchinhu…”, fora isso fico imitando ele ou interrompendo na hora do jogo. Nada enlouquece mais um homem do que interrompê-lo na hora do jogo.

Outra coisa legal é algo simples contar a história com pausas:
“Deixa eu te contar o que me aconteceu!”
“O que?”
“Eu sai hoje…”
“E…?”
“Sai!”
“Só?”
“Não! Eu sai hoje e encontrei, adivinha quem?”
Deixe-o chutar alguém, na verdade deixe-o chutar todos os “alguéns” que possa existir, depois dê uma dica:
“Não é careca!”, ele vai gritar algo do tipo que não tem como adivinhar, que coisa chata…, dê-se por vencida, mas ainda continue chateando, “Tá bom, FU-LA-NO!!! E ele me disse, adivinha o que?”
Se ele for idiota vai tentar adivinhar senão vai gritar, caso grite pare a história já e saia, se ele for curioso ele vai lhe adular. Se não for, é o fim.
Você também pode contar seu dia longamente:
“Hoje eu sai pelo elevador, no 10º andar entrou uma senhora, no 9º um casal e eu fiquei pensando quantas pessoas cabiam no elevador, ai no 8º não entrou ninguém, na verdade a porta nem abriu. Acredita? Nem abriu! Quando cheguei no terreo… Ah! Antes disso entrou uma mulher com uma saia de bolinhas no segundo, ai eu fiquei perguntando porque ela desceu de elevador no segundo andar, poderia ir pela escada, não? Preguiçosa!”, ele irá perder a calma, “Calma ainda não cheguei na melhor parte. Desci, cumprimentei o porteiro e fui para a parada, meu cartão tinha 7,15, só? Pensei que estava um roubo!”, novamente ele vai dá um grito e perguntar onde você quer chegar com essa história, então leve-o para um lugar inusitado: “Queria falar que notei antes de você sair para sua aula a noite que essa calça não combina com essa blusa…”. Com certeza seu parceiro/irmão/companheiro/pai… vai lhe olhar com aquela cara de: VOCÊ TEM SÉRIOS PROBLEMAS MENTAIS. Senão, ela poderá gritar, bater, esmurrar ou rir. O ideal é que grite.
Assuste-o sempre, não faço mais com Natalício. Mas sempre que possível tento rir de algo que ele fez ou imitar algo que ele fez errado. Voltando ao susto. Os sustos são meu hobbie, minha arma em situações de tédio absoluto. Passo horas planejando onde me esconder para gritar BUUUUUUUU. O problema é que não posso, Natalício não gosta :(.
Use sempre o mesmo ditado.
Se ele tirou nota baixa: “Tudo passa até uva passa!”
Se ele está gripado: “Tudo passa até uva passa!”
Se ele está passando pano: “Você passa, uva passa!”, isso irrita qualquer um.
No ônibus faça assim: “Tudo passa…”, ele vai lhe olhar e dizer: “Até uva passa!”, você dê palminhas nas costas dele e diga: “Não repita isso em público…”
Finalmente, as músicas!
Esse é o ponto final em qualquer relação.
Decore músicas estranhas, músicas infantis e se puder invente coreográfia esdruxulas.
As minhas favoritas são, Chaves:
Quero que saiba que sou feliz e sua casa é uma gracinha. E se as vezes eu choro a noite é que me lembro de minha mãezinha!”, essa na quinta vez já o faz sair do sofá.
“Por Grayscow She-ra me apresenta pro He-man, seu irmãozinho é uma gracinha e eu sou todinha do beeeeeeem.
Por Grayscow She-ra, He-man é um gato alto astral, desculpe se eu sou ousadinha, beijinho-beijinho, xau-xau!”, essa você canta no elevador, há câmeras e é um lugar fechado, você não irá apanhar e ele não vai fugir.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s