Vivendo e aprender com o convívio.

 

Ainda estávamos no começo do namoro, fazia apenas uma semana que nos conhecíamos. Ainda tínhamos um certo receio, será que éramos aquilo que demonstrávamos ser?
Eu já sabia que com ele tudo seria diferente… Pelo menos, imaginava…
Não sei ao certo que espécie de força nos uniu, mas acredito que já haviam planos para nós.
Hoje, embora tenha passado apenas 5 meses, a impressão que tenho é que fizemos uma longa caminhada, parece que nos conhecemos a uma vida. Algumas vezes até falo com conhecimento de causa.

Ninguém entenderia o que temos e de longe só se pode admirar essa capacidade de se entregar.
Nosso convívio quase diário, nossos bons momentos compartilhados, algumas situações atípicas outras, como ele costuma dizer, “é coisa de namorados apaixonados”, as risadas, parece que fomos ligados na mesma tomada, feitos na mesma forma, inesgotavelmente apaixonados… Ainda temos muito o que viver e é para isso que estamos convivendo e caminhando. Não se trata de uma jornada árdua, ao contrário, ela é muito prazerosa. Pouco, na verdade nada, tenho a reclamar dele. Ele simplesmente é tudo aquilo que me faltava: ELE! Pode até haver genéricos ou similares, mas só ele foi feito especialmente para mim, só ele é inestimável… Depois dele, os outros são os outros… É o homem que pedi para ser meu companheiro, meu amor, para ser meu marido (tomara!) e pai dos meus filhos (Chateaubriand e Maria Fernanda).
Para mim, o melhor!
Uma amiga, outro dia, disse que fazia gosto ver-nos juntos. Um casal feliz, companheiro e bonito, uma história de amor que vem dando certo.
Se tivesse uma fórmula secreta eu a colocaria aqui, nessa linha. Talvez uma tríplice de companheirismo, paciência (porque eu sei o quanto esperei por ele ou quanto minhas tias diziam “Paciência, o que é seu está guardado”) e amor. No entanto, essa não é uma fórmula secreta é apenas uma coisa que poucos lembram de seguir. Poucos lembram de entregar-se, apaixonar-se sem receio ou não encontram uma pessoa por quem possa se apaixonar sem receio. Poucos amam com interesse de conhecer, amam entregando para receber ou esperam para amar a pessoa certa. Poucos fazem do conhecimento um deleite. E acabam queimando barreiras.
Por fim, costumo dizer que acertei na loteria. Ainda preciso de mega-sena (dinheiro sempre é bom!), mas dou-me por satisfeita pelo que já tenho, embora queira mais, quero ir mais longe só que agora tenho um “co-piloto“, um sócio, um companheiro, um segurança, 1,82 de namorado maravilhoso, o amor da minha vida e tudo para mim, só falta acrescentar que além disso tudo mata barata, corta verdura e faz hamburguer… Serei sempre melhor para merecê-lo cada vez mais, para realizar nossos sonhos e ser feliz.

Natalício, eu te adoro!
Anúncios

3 comentários sobre “Vivendo e aprender com o convívio.

  1. Marina disse:

    Márcia vc sempre escreve coisas lindas sobre seu namorado.
    espero no futuro poder conhecer alguem especial assim.
    seja feliz!
    sejam felizes!

  2. Joeslany disse:

    Bem que você disse que tinha citado minha frase no blog.
    Eu sou madrinha do casamento de vocês, vou logo dizendo.
    Quero estar no altar colocando as mãos sob vocês e abençoando esse casal lindo.
    E eu sei como vocês começaram, laralala

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s